Operação Sangria continua a procura de secretário adjunto de Saúde

Foi exonerado o secretário adjunto de Gestão da Saúde de Cuiabá, Flávio Taques foragido da Justiça. Flavio Alves é alvo de mandado de prisão na segunda fase da Operação Sangria.

O prefeito Emanuel Pinheiros disse que não houve alternativa após as acusações contra adjunto. A operação Sangria apura irregularidades em licitações e contratos firmados com as empresas Proclin, Qualycare e a Prox Participações, firmados com o município de Cuiabá e o governo estadual.
A ocorrência prejudicou muitos usuários da saúde com os desvios de recursos.

Já o ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia, foi surpreendido pelo delegado Lindomar Tofolipreso) em uma chácara em Santo Antônio do Leverger. Ele é suspeito de participar dos esquema de fraudes e contratos com a Prefeitura de Cuiabá e o Governo do Estado

Há duas semanas, no dia 4 de dezembro, o então secretário de Saúde pediu demissão ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), após a deflagração da primeira fase da Operação Sangria.
PRESOS
Douglas Huark, foram presos Fábio Liberali Weissheimer, médico e sócio da Pró-Clin, Adriano Luiz Sousa, empresário e advogado, Kedna Iracema Fonteneli Servo, Celita Liberali, Luciano Correa Ribeiro, médico e sócio da Pró-Clin, e Fábio Alex Taques.

Ubiratan Braga

Jornalista, radialista, publicitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>