COBRA OU NÃO? Justiça Libera banho na Salgadeira

O banho na cachoeira do Complexo Turístico da Salgadeira está oficialmente autorizado pela Justiça. O aval do Juizado Volante Ambiental foi publicado nesta sexta-feira (20), no final da tarde, após o Governo do Estado cumprir dois itens do aditivo ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que incluía a realização de estudos para garantir a segurança dos turistas e a integridade da vegetação da área.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) realizou os trabalhos exigidos e apresentou à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).
Agora, cabe a empresa responsável pela gestão da área organizar o acesso e dar início ao processo de utilização do espaço pelos frequentadores. Atualmente, estão abertas outras duas áreas para banho, que funcionam além da cachoeira.

Reunião

Esta semana, membros do governo foram até o Ministério Público do Estado (MPE) para apresentar documentos e dialogar sobre a carta recomendatória emitida pelo promotor Célio Joubert Fúrio no começo de julho. No documento, ele solicita a suspensão do contrato de concessão da Salgadeira por discordar dos valores cobrados da empresa vencedora da licitação, R$ 12 mil por mês.

O secretário da Sedec, Leopoldo Mendonça, explica que foram apresentados o parecer da auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ainda estudos, que mostram a metodologia para definição do valor.

Ubiratan Braga

Jornalista, radialista, publicitário

4 comentários em “COBRA OU NÃO? Justiça Libera banho na Salgadeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>